Seg - Sex 08:30-18:30
Email contato@happ.com.br Ligue Agora! +55 51 4042-3564
Seg - Sex 08:30-18:30
Email contato@happ.com.br Ligue Agora! +55 51 4042-3564

Remarketing: Como funciona

Sabe aquele momento em que você clicou em algum produto, uma bolsa, um sapato e depois o anúncio desse clique te perseguiu, a vida toda, em todos os sites, dos quais você acessou depois? Então, o nome disso é Remarketing ou Retargeting. Dá no mesmo, praticamente, a diferença é que o Google trata como Retargeting, já para as demais plataformas é, simplesmente, Remarketing.

Como funciona

Parece fácil, mas não é tão simples. Não basta sair tacando exibição de anúncio no seu cliente só porque ele acessou o seu site. Não mesmo. A distância entre um trabalho de Remarketing de sucesso ou de fracasso está na palavra “planejamento”.

Como planejar

Se você não planejar, muitos prejuízos poderão bater à sua porta: Queda nas taxas de clique, a relevância evapora, e, até a posição dos seus anúncios nas exibições, juntamente, com seus custos poderão tornar-se desagradáveis ao financeiro de sua empresa.

Um bom plano de Remarketing necessita levar em consideração os diferentes estágios do funil: Apresentação, entendimento, necessidade, decisão/compra. Ou seja, você não pode, por exemplo, reapresentar o mesmo anúncio para um cliente que está no estágio de Apresentação e outro que esteja no de “Necessidade”. Ambos os clientes requerem abordagens diferentes, entendeu?

Essa separação que o Remarketing faz se utiliza de um algoritmo semelhante ao utilizado nas listas de e-mail marketing. Tais listas segmentam o seu visitante, de acordo, com o seu comportamento em seu site. Assim, o Remarketing será trabalhado de um jeito para quem só queria saber o preço de um produto, e, de outro, para quem concluiu uma compra, entendeu? Seguem abaixo alguns exemplos de segmentações que você pode criar:

  • Comprou mais de R$50,00;
  • Respondeu a alguma pesquisa;
  • Clicou no link do perfil de uma empresa em redes sociais;
  • Se inscreveu no newsletter do seu site/blog;
  • Baixou um e-book;
  • Só visitou o seu site

Como colocar em prática

Já com um bom planejamento em mãos, chegou a hora de pôr a mão na massa. Nesse momento, você precisará trabalhar com cookies. Então, o que são cookies? Cookies nada mais são do que arquivos temporários que ficam armazenados no seu computador. Eles guardarão um número que será atribuído para a identificação do usuário, também terão informações sobre as páginas que foram acessadas pelo mesmo. Já com o cookie gravado no computador do usuário, este receberá anúncios, conforme a sua navegação e produtos visitados, em ocasiões em que esteja em sites como o Facebook ou que utilizem Google Ads.

Só lembrando que estes cookies duram 30 dias, mas podem ser apagados a qualquer momento pelo usuário ou até mesmo bloqueados.

Agora, olhando por outra perspectiva, a do Google, este ao exibir anúncios, dispõe de duas formas distintas: A rede de pesquisa, que é a página onde se faz as buscas normalmente; outra forma é a rede de display, que nada mais é do que uma rede de sites que são vinculados ao próprio Google e cedem áreas para exibição de anúncios, em troca de um valor por clique.

Uma grande vantagem de se anunciar na rede de pesquisa é o fato de que o usuário já estará pré-disposto a clicar num anúncio, já que ele mesmo está pesquisando algo que esteja ligado a isso. Já sobre a rede de display, a maior vantagem está na formatação dos anúncios, costumam ser ricos visualmente, o que chama a atenção do usuário. E, também podem ser bem interativos, dependendo de seus efeitos visuais.

Você já deve ter percebido também que ao acessar um determinado site sempre aparece anúncios que estejam relacionados com o tema do mesmo. Por exemplo, é bem comum um site de moda exibir anúncios de produtos como acessórios ou sapatos, já que são coisas fortemente relacionadas. Também é altamente comum um site de receitas exibir anúncios relacionados a eletrodomésticos.      Então, você já pode esperar que o seu anúncio também seja exibido dessa forma.

Benefícios do Remarketing

Segmentação em nível máximo

Seus anúncios só serão exibidos para quem, de fato, acessou o site, independente da ação que tenha tomado enquanto estava navegando. Não será mais uma segmentação, por exemplo, por local, que você nem sabe se usuários dessa região já acessaram ou sequer conhecem a sua página. E, muito menos, passará longe da falta de segmentação, com aquela ideia errônea de que terá mais chances de conversão se não houver foco em um determinado grupo de pessoas.

Menos desistências

Atinja aquelas pessoas que começaram uma compra no seu site, mas por algum motivo, não a concluíram. Anúncios desse produto que desistiram de comprar podem ser muito eficazes, ao relembrar e fazê-las repensar sobre o produto que abandonaram. E, assim, poderão voltar ao seu site e finalizar a compra.

Melhora do ROI

As campanhas advindas do Remarketing costumam trazer resultados muito mais efetivos do que de outros meios, já que só atingem quem realmente já navegou em seu site. Assim, o ROI terá melhoras muito mais significativas do que se fosse em campanhas que tenham a segmentação menos trabalhada.

Remarketing